Amma: Sri Mata Amritanandamayi - Portugal
Página principal   Sobre a Amma |   Actividades humanitárias | Eventos/Retiros | Contactos | Mapa do site | Últimas Notícias
       
Menu   A Vida da Amma
Menu   A Mensagem
da Amma
Menu   Reconhecimento internacional
Menu   O Ashram na Índia

A Vida da AmmaAmma

Nascida numa remota aldeia costeira no Kerala, Sul da Índia, a Amma diz que sempre soube que havia uma realidade superior para além deste mundo mutável de nomes e formas. Mesmo enquanto criança, a Amma expressava amor e compaixão por todos. A Amma diz, “Uma corrente contínua de amor flui da Amma para todos os seres no Universo. Esta é a natureza inata da Amma.”

Dos seus primeiros anos de vida, a Amma diz, “Logo desde a infância, a Amma questionou-se porque as pessoas deste mundo tinham que sofrer. Porque é que têm que ser pobres? Porque é que têm que passar fome?" Por exemplo, na zona onde a Amma cresceu, os habitantes são pescadores. Alguns dias saiam para a pesca mas não apanhavam nada e, por esta razão, ficavam sem comer – algumas vezes durante vários dias.

A Amma tornou-se muito próxima destes aldeões e teve muitas oportunidades de aprender sobre a natureza do mundo observando as suas vidas e dificuldades. A Amma costumava fazer todas as tarefas domésticas, uma das quais era alimentar as vacas e cabras da família. Para tal, todos os dias ela percorria 30 a 40 casas da vizinhança para recolher cascas de tapioca e outros restos para dar de comer aos animais. Quando visitava estas casas, via sempre que as pessoas estavam a sofrer – algumas vezes devido à idade avançada, outras devido à pobreza, outras vezes devido à doença... Então a Amma ouvia os seus problemas, sentava-se com elas e partilhava do seu sofrimento e também rezava por elas.

Quando quer que tivesse tempo, a Amma costumava levar estas pessoas para casa dos seus pais, onde lhes dava um banho quente e as alimentava, chegando mesmo, nalgumas ocasiões, a roubar coisas da sua própria casa para dar a estas famílias esfomeadas.

A Amma observou que, quando os filhos são novos e dependem dos pais, rezam para que estes vivam por muito tempo e para que não adoeçam. Mas quando estes mesmos filhos crescem, passam a sentir que os seus pais – que são agora velhos – são um fardo para eles. Eles pensam, Porque é que eu tenho que fazer todo este trabalho pelos meus pais?’ Alimentá-los, lavar as suas roupas e cuidar deles passou a ser um fardo para os mesmos filhos que anteriormente rezavam para que os seus pais vivessem por muito tempo. Então a Amma questionava-se, ‘Porque há tantas contradições neste mundo? Porque é que não há amor verdadeiro? Qual é a causa de todo este sofrimento e qual é a sua solução?’

Logo desde a primeira infância que a Amma soube que só Deus – o Eu Interior, o Poder Supremo – é Verdade e que o mundo não é a realidade absoluta. Por isso, ela passava longos períodos imersa numa meditação profunda. Os pais da Amma e os seus parentes não entendiam o que se passava. Devido à sua ignorância começaram a repreendê-la, opondo-se às suas práticas espirituais.

Mas a Amma estava mergulhada no seu próprio mundo, totalmente alheia às críticas e reprensões da sua família. Durante este tempo, a Amma teve que passar os seus dias e noites fora de casa, ao relento, sem comer e sem dormir. Nesse tempo foram os animais que tomaram conta dela, levando-lhe comida e trazendo-a de volta dos seus estados meditativos profundos.

A Amma diz, “Durante a meditação e ao longo do dia, a Amma questionava-se sobre a fonte de todo o sofrimento que via ao seu redor. A dada altura sentiu que o sofrimento da humanidade era devido ao seu karma, o fruto das suas acções passadas. Mas a Amma não se satisfez com esta resposta e foi mais longe. Então, de dentro dela veio a resposta: ‘Se o karma deles é sofrer, não será o teu dharma ajudá-los?’ Se alguém cai num poço, será correcto passarmos ao lado dizendo, ‘Oh, é o seu karma sofrer dessa maneira’? Não, é nosso dever ajudá-lo a sair".

Vivenciando a sua unidade com toda a criação, a Amma entendeu que o propósito da sua vida era elevar a humanidade em sofrimento. Foi então que a Amma começou a sua missão espiritual, espalhando esta mensagem de verdade, amor e compaixão por todo o mundo, recebendo a todos que a procuram.

Hoje em dia, a Amma passa a maior parte do tempo a viajar pela Índia e pelo mundo a fim de elevar a humanidade do seu sofrimento, através das suas palavras e do conforto do seu abraço. O seu ashram é residência para 3000 pessoas, e outros tantos milhares o visitam todos os dias, vindos de toda a Índia e de todo o mundo. Tanto os residentes do ashram como os visitantes são inspirados pelo exemplo da Amma e dedicam-se a servir o mundo. Através da vasta rede de projectos humanitários e sociais da Amma, eles constróem casas para os sem-abrigo, dão pensões aos necessitados e ajuda médica aos doentes. Inúmeras pessoas por todo o mundo estão a contribuir para este projecto de amor.

“No final,” diz a Amma, “o amor é o único remédio capaz de curar as feridas do mundo. Neste universo, é o amor que une todas as coisas. À medida que esta consciência desperta dentro de nós, toda a desarmonia cessará. Então só a paz reinará.”